Cat Eliene

O câncer não é um bicho de 7 cabeça.

A vida nos dá tarefas difíceis para podemos aprender. Vou falar um pouco da minha história, assim posso ajudar quem passa pelo tratamento a enfrentar o câncer de cabeça erguida.

Há 5 anos fui diagnóstica com câncer de mama tumor agressivo grau II, e assim começou a luta contra a morte. Tratamento: médicos, ressonâncias, tomografias, pet ct, laboratórios… cateter port a ct, pois minhas veias estavam secas e não conseguia puncionar, 16 químios. Reações: vômitos, fraquezas, diarreia, careca, sem pelos até nos cílios. Difícil? Um pouco! Não impossível!

Cirurgia: mastectomia. Infelizmente a parte externa mexe muito com a nossa auto estima, difícil? Sim! Mas ficou a marca da segunda chance que a vida me deu, viver mais alguns anos, conforme a batalha que Deus me deu, começar outro processo da cura, as radioterapias.

Os efeito colaterais: cansaço, queimaduras (local e da tranqueira), alimentos só gelado e líquido, difícil? Não posso ser hipócrita e dizer que foi fácil, mas nunca posso dizer que seria impossível, pois nada seria eterno, tudo passa e passou!!!

Após um ano de lutas, quase fim do tratamento, vem mais uma prova em minha vida. Metástase óssea, senhor será meu fim? Cuidados paliativos,” não existem cura pela medicina” não!!! Ainda tenho opção, seguir em frente💃💃💃💃

Fratura da coluna, agora sim foi o fim? Não!

Vamos lá, na luta aprendi a valorizar os seres humanos ver as pessoas como de fato deveríamos ver todos os irmãos.

Tratamento em geral: será que consigo contar tudo?
16 quimios.
36 rádios
26 rádios
16 rádios
16 rádios
16 rádios
16 rádios.

Zometa: quimio para não deixar fraturar os ossos, total até o momento 48 aplicações via cateter port ct, a cada 28 dias.

Faslodex: 49 aplicações na barriga, a cada 21 dias. Aromasin e afinitor via oral todos os dias ” quimio oral”.

Acabou? Não! Ainda tem mais, vamos lá nova quimio: xeloda, síndrome pé e mão, enjoos cansaço, começa uma novo fase em minha vida, vamos lá💃💃 rádios, quantas? ….., a maquina ja é Minha amiguinha que ajuda nas minhas batalhas, os funcionários já fazem parte da família.

Ainda tenho oportunidades, as escolhas são minhas. Viver o hoje como se não existisse o amanhã, ter qualidade de vida. Olhar para trás? As vezes… ver o quanto Deus é maravilhoso e o quanto aprendi até aqui.

Moral da história:

Vida que segue, Deus é o meu sustento. Não deixar a parte física interferir na minha parte espiritual. Aprendo com a vida!