LIVRO DE FÁBULA SOBRE PACIENTES DE CÂNCER É DISTRIBUÍDO GRATUITAMENTE EM HOSPITAIS INFANTIS

As Aventuras dos Quimionautas no Planeta Terra, de Gizella Werneck, é uma fábula de super-heróis, repleta de fantasias e encantamento, com algumas lições importantes sobre a valorização da vida e a importância da fé e do amor no tratamento de quimioterapia em crianças. É distribuído gratuitamente em hospitais, clínicas, centros de apoio a crianças com câncer e em todos os estabelecimentos que tenham crianças em tratamento quimioterápico.

Com uma leitura que tem a proposta de funcionar como um bálsamo para amenizar a dureza de receber um diagnóstico de câncer e um tratamento tão pesado em uma fase da vida em que só a alegria e a magia de viver deveriam reinar, as crianças, ao lerem o livro, terão um encontro lúdico com o universo mágico dos quimionautas, que são os super-heróis carequinhas do Planeta Kura. Eles vêm à Terra, em sua nave KurAtiva, para trazer as poções mágicas que fabricam e os ensinamentos de amor e superação para todas as crianças.

Escrito pela jornalista Gizella Werneck enquanto estava em tratamento, o objetivo desse projeto é levar a todas as crianças do Brasil, que estejam em tratamento, um lado lúdico e uma nova maneira de encarar a doença. Deixar que o universo mágico de uma história original, criada exclusivamente para elas, transforme e dê resultados positivos no tratamento quimioterápico das crianças.

Ricardo Falco, foi amigo de Gizella por mais de duas décadas, acompanhou a jornalista desde o início do projeto e contou ao QeB como está o andamento dos trabalhos mesmo depois da partida da idealizadora, que faleceu vítima de câncer em dezembro de 2014. Ele confirma que o projeto vai continuar!

“Assim como a produção do livro, as entregas também são todas feitas com muito amor e dedicação em hospitais, clínicas e casas de apoio às crianças com câncer. A nossa muito amada amiga e eterna musa inspiradora, Gigi, conseguiu formar e deixar como legado também um lindo grupo de amigos que, unido em prol do mesmo objetivo — fazer chegar até o máximo de crianças em tratamento quimioterápico esta bela história de amor”, conta.

Os ricos ensinamentos contidos no livro e na engrandecedora experiência de espalhá-los entre as crianças e suas famílias, servem para todos nós, pois precisamos sempre resgatá-los lá de dentro de nossa criança interior também. Ricardo contou que em cada entrega nas instituições visitadas é uma experiência diferente. A ‘contação’ de história realizada, cada feedback recebido, tudo isso ajuda a transformar e a nos transformarmos também o mundo em um lugar um pouquinho melhor.

“Aqui no Rio de Janeiro, onde moramos e trabalhamos, sempre que possível agendamos com as instituições uma data para as entregas de modo a conciliar com a distribuição dos exemplares do livro também uma ‘contação’ da história para as crianças. Esta ‘contação’ é feita de forma lúdica para as crianças, com música e teatro, e assim — conforme desejo da autora — conseguimos levar ainda mais este ‘colorido’ para dentro das enfermarias. Muitas vezes, mesmo durante dolorosos procedimentos médicos que acontecem enquanto a peça com a história do livro é encenada, conseguimos obter um sorriso, acalmar, ou até mesmo transportar estes pequeninos guerreiros (e seus familiares/acompanhantes) até um universo mágico, lúdico, repleto de belezas e super-heróis, onde somente a própria imaginação é o limite. Nos hospitais e demais instituições fora do Rio de Janeiro, por enquanto, apenas enviamos pelos Correios os exemplares, num número que atenda às crianças internadas/atendidas, sempre para alguém responsável em cada local por efetuar a distribuição e o registro do recebimento”, afirma Ricardo.

O desejo de Ricardo e a equipe que leva o sonho de Gigi adiante, é que um dia os “Quimionautas” estejam espalhados por todos os quatros cantos do país e do mundo, realizando juntamente com a distribuição dos exemplares, a ‘contação’ da história para as crianças também neste formato mágico. A equipe, o QeB e amigos da Gigi acreditam que um dia chegaremos lá!
É tão lindo o trabalho, tudo bem organizado, eles ensaiam, formam as duplas de atores, músicos, ajudantes, etc, tudo feito com muito amor e dedicação.

Distribuição
No Rio de Janeiro, até o momento já foram distribuímos exemplares para: Clínica Cope – Oncologia Pediátrica (Botafogo); Hospital Pró-Cardíaco (Botafogo); AMICCA – Amigos da Infância com Câncer (Botafogo); CACCST – Casa de Apoio à Criança com Câncer de Santa Teresa (Estácio); Casa Ronald (Maracanã); e já temos agendados o Hospital da Lagoa; INCA – Instituto Nacional de Câncer (Centro) e o HFSE – Hospital Federal dos Servidores do Estado (Gamboa).

A seleção das instituições fora do Rio de Janeiro, por enquanto já foram enviados exemplares para: Hospital de Clínicas de Porto Alegre (onde teve uma “Quimionauta” voluntária que ajudou fazendo a distribuição e a leitura da história para as crianças localmente); ICI-RS – Instituto do Câncer Infantil (Porto Alegre – RS); Hospital da Baleia (Belo Horizonte – MG); Fundação Ricardo Moysés Júnior (Juiz de Fora – MG); GPACI – Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil (Sorocaba – SP); ICC-CE – Instituto do Câncer do Ceará (Fortaleza – CE); Hospital Ophir Loyola (Belém – PA).  Em breve, os 3.000 exemplares produzidos estarão espalhados por todo o Brasil.

Como ajudar?
Tudo acontece voluntariamente, o grupo busca patrocínios para o projeto não parar! Você pode ajudar! Se quiser e puder ser um voluntário, será muito bem-vindo!
Para saber mais sobre o livro, como doar e participar, acesse: http://www.seulivropronto.com/#!quimionautas/cx2q
Para falar direto com o Ricardo Falco, envie um e-mail para: [email protected]

Gizella Werneck (1975 – 2014 | Rio de Janeiro)
Foi uma jornalista muito criativa. Sua história de amor começou em 2012 quando Gigi (como era carinhosamente conhecida) estava grávida e descobriu um câncer. Apesar de muitas opiniões contrárias, incluindo uma sentença de no máximo um mês de vida para ela e o bebê, dada por alguns médicos, ela decidiu seguir adiante com a gravidez e, só depois, iniciar o seu tratamento. Então nasceu o Gael, bem prematuro, mas cheio de vontade de viver, assim como sua mãe. Hoje ele é um menino lindo, forte e saudável. A Gigi fez vários tratamentos de quimioterapia, radioterapia e algumas cirurgias (pulmões e pernas), persistiu, lutou a sua batalha. Durante seu tratamento trabalhou em seu projeto, ensinou o que é amar de verdade, inspirou muitas pessoas, deixou um legado, muitos amigos, fãs e admiradores.
Em 19 de dezembro de 2014, a doce Gigi foi brilhar mais forte no céu, mas sua missão aqui na terra continua, porque os Quimionautas estão chegando, estão chegando os Quimionautas!