Nozes ajudam a diminuir recorrência do câncer de cólon

Como sabemos, a alimentação é um dos fatores fundamentais para a prevenção de diversos tipos de câncer. No caso das nozes, um novo estudo aponta ótimos resultados em relação à recorrência e a mortalidade no câncer de cólon.

Foram monitorados 826 pacientes com câncer de cólon em estágio 3. Quem consumia cerca de 57 gramas (duas onças) ou mais de nozes por semana teve 42% menos chances da recorrência da doença e 57% menos chance de morte em comparação com quem não as ingeriu.

Esse é um novo patamar nas pesquisas que envolvem a alimentação e o câncer, pois mostra resultados eficazes não apenas na prevenção do surgimento da doença, mas como um tipo de antídoto já quando o problema se manifesta.

Benefícios das nozes

Além de diminuir a recorrência no câncer de cólon, as nozes estão sempre associadas a diferentes benefícios na saúde, como a menor incidência de obesidade, diabetes tipo 2 e redução da resistência à insulina.

Vale ressaltar que todos esses benefícios, assim como os de combate ao câncer de cólon estão presentes nas chamadas tree nuts, ou seja, todos os frutos de casca dura que nascem em árvores, incluindo amêndoas, nozes, avelãs, castanhas de caju e nozes pecã.

Já o consumo de amendoim não apresentou nenhum tipo de redução da recorrência do câncer.

O estudo

Esse estudo começou em 1999 e por isso mesmo traz resultados confiantes, uma vez que não se trata de uma pesquisa rápida e recente.

Os autores analisaram as associações entre o consumo total de nozes e apenas o consumo de tree nuts, e o risco de recorrência do câncer e morte. Pacientes que consumiram cerca de 57 gramas de todos os tipos de nozes por semana (19% de todos os pacientes no estudo) tiveram uma probabilidade 42% menor de recorrência do câncer e uma chance de morte 57% menor em comparação com os pacientes que não comeram nozes após a conclusão de seu tratamento contra o câncer.

Ao olhar apenas para o consumo de tree nuts, a chance de recorrência foi 46% menor e a chance de morte 53% menor para aqueles que comiam pelo menos 57 gramas por semana. Não houve redução significativa na recorrência do câncer ou morte para aqueles que comeram amendoim ou manteiga de amendoim.

FONTE: Instituto Vencer o Câncer