É CÂNCER, E AGORA?

Quando recebemos um diagnóstico de câncer, mil coisas passam na cabeça ou nenhuma, tem gente que trava, paralisa, mas a grande maioria desenvolve um questionário mental sem fim:

. E agora, o que vou fazer?
. Minha vida acabou?
. Quantos meses ainda tenho de vida?
. Vale a pena lutar?
. Como vou contar para as outras pessoas?
. O que vai acontecer com meu corpo?
. Vou poder continuar comento pizza, tomando cerveja, comendo chocolate?

E mais uma infinidade de dúvidas, medos e angústias…

A primeira coisa importante a saber: é que o câncer não é uma sentença de morte e que muitos casos apresentam altas chances de cura.

Conversar com seu médico é essencial, pois ele é a pessoa mais indicada para dizer o que vai acontecer com seu corpo, qual o tratamento mais indicado para o seu caso e quais os efeitos colaterais que possivelmente irá enfrentar.

A partir daí a cabeça começa a voltar para o lugar e você começa a inserir sua vida cotidiana nessa nova realidade.

Lembre-se que ter câncer não necessariamente te impede de trabalhar, de ter uma vida social, de se cuidar.

Passado o furacão do diagnóstico é possível fazer um planejamento para tentar viver da melhor forma possível durante o tratamento que sabemos que não é fácil, mas passa e a vida vai voltando ao normal.