Como transformar o período de reclusão num momento especial

Estamos vivendo momentos desafiadores e talvez inéditos na história recente. Pela primeira vez vemos o mundo todo sendo obrigado a se recolher, a parar ante a ameaça de um inimigo invisível.

Nosso Pensar sendo bombardeado por todo tipo de notícias alarmistas e catastróficas, por preocupações financeiras e por cenários tenebrosos para o futuro. Nosso Sentir contaminado pelo medo, angústia, revolta e ameaças à nossa integridade física. Nosso Querer e nossa vontade totalmente tolhidas por um confinamento forçado.

Precisávamos parar! A Humanidade precisava parar! Tudo estava acelerado demais, todos vivendo seus dias em total inconsciência, como Zumbis soterrados por obrigações, esquecidos de nós mesmos, dos nossos familiares, amigos, esquecidos do Planeta que nos acolhe.

Mas tudo tem dois lados. Se olharmos para o passado, fica fácil perceber que grandes progressos surgiram das adversidades. Até mesmo as Guerras trouxeram algo de positivo, como avanços tecnológicos que melhoraram a vida das pessoas. Basta treinarmos o nosso olhar para ver o lado positivo, presente em tudo!

Você já parou para observar o céu nestes dias? Percebeu o incrível tom de azul, puro e cristalino, que sempre esteve lá mas vivia encoberto pela poluição? Já parou para ouvir como a cidade está mais silenciosa? Já refletiu que talvez este momento possa ser uma oportunidade de transformação?

Casais podem se reconectar dentro de suas casas. Pais podem voltar a reconhecer seus filhos, até então delegados a terceiros. Os idosos, tão abandonados e esquecidos, podem voltar ao centro das famílias já que a atenção agora é toda sobre eles. Famílias podem se unir, o respeito às necessidades do outro pode aumentar, nossa consciência sobre a importância de preservarmos a natureza pode se expandir.

Para isto basta estarmos atentos. Precisamos treinar o nosso olhar e os nossos pensamentos para nos conectarmos somente com o que é positivo nesta situação.

Desliguem a TV! Estar bem informado é diferente de estar sobrecarregado de informações negativas. Dediquem este tempo aos seus familiares, às “faxinas” externas e internas que precisam ser feitas, agora temos tempo para isto.

Com a postura correta, podemos transformar este período de reclusão num momento especial de transformação. E que seja assim!

Adriano Munhoz